(31) 3222 7587 . 3347 4007 . 3245 2122 Rua Padre Rolim, 815 Sala 107
Santa Efigênia . Belo Horizonte . MG

Informativos

Sintomas da lombalgia e opções de tratamento

Tipos de lombalgia

Enquanto existem várias causas da lombalgia, a maioria dos casos pode geralmente ser ligada a alguma causa comum – como tensão muscular – ou a uma condição específica e diagnosticável, como uma doença degenerativa discal ou uma hérnia de disco lombar.

Nos Estados Unidos, a lombalgia é uma das condições mais comuns e uma das causas líderes de visitas médicas. De fato, no mínimo 4 em 5 adultos vivenciarão lombalgia em algum ponto de suas vidas.

Ironicamente, na lombalgia a severidade da dor não é frequentemente relacionada à extensão da lesão física. Por exemplo, o espasmo muscular de uma simples tensão nas costas pode causar uma agudíssima dor nas costas que pode dificultar o ato de andar ou até mesmo ficar de pé, enquanto uma grande hérnia de disco ou um disco degenerado totalmente podem ser completamente assintomáticos.

A lombalgia é geralmente classificada como aguda ou crônica:

  • A dor nas costas aguda é de curto prazo, geralmente durando poucos dias a poucas semanas. Algumas síndromes de dor aguda podem se tornar mais sérias se não forem tratadas.
  • A dor nas costas crônica é geralmente definida como dor que persiste por mais de três meses. A dor pode ser progressiva, ou pode ocasionalmente, agudizar-se e então retornar a um nível mais baixo de dor. Na lombalgia crônica, a causa exata da dor pode algumas vezes, ser de difícil diagnóstico.

Lombalgia por tensão muscular

A maioria dos episódios de lombalgia aguda é causada por problemas no músculo e/ou ligamentos na lombar. Mesmo que uma tensão muscular não seja considerada um problema sério, a lombalgia pode ser surpreendentemente severa e é a causa de várias visitas de emergência a cada ano.

  • Uma tensão muscular acontece quando o músculo é sobrecarregado ou distendido, resultando em lesão nas fibras musculares.
  • Uma tensão lombar acontece quando ligamentos são esticados demasiadamente ou distendidos. Os ligamentos são tecidos conectivos fibrosos muito resistentes que conectam o músculo aos ossos e articulações.

Para objetivos práticos, não importa se os ligamentos ou os músculos são a fonte da lombalgia, já que o tratamento para ambas as condições é o mesmo.

Quando os músculos ou ligamentos na lombar são tencionados ou distendidos, a região ao redor pode se tornar inflamada. Com a inflamação, os músculos nas costas podem entrar em espasmo e causar lombalgia severa assim como dificuldade para mover-se. A dor é frequentemente, aliviada com o repouso.

A lombalgia por tensão muscular ocorre mais frequentemente após levantar um objeto pesado, levantar e rodar o tronco ao mesmo tempo, ou após um movimento ou queda súbita. A dor é geralmente, localizada (não se irradia para as pernas), e pode haver espasmo muscular ou dor ao toque. O paciente geralmente se sente melhor quando está repouso.

Tratamento da lombalgia

Felizmente, a tensão muscular geralmente se cura com o tempo (dias ou semanas) porque os músculos da lombar têm um bom aporte sanguíneo o que leva os nutrientes e proteínas necessários para a cura.

Se a dor é severa, o paciente pode ser aconselhado a se repousar, mas não mais que um ou dois dias. Medicação para dor, aplicação de gelo e/ou quente podem ajudar a aliviar a dor.

Se um episódio de lombalgia dura mais de duas semanas, os músculos podem começar a se enfraquecer. Já que o uso do músculo causa dor, a tendência é evitá-lo. Este processo leva a atrofia por desuso (perda de massa muscular), e consequentemente enfraquecimento, o qual ao invéz de melhorar, causa mais dor porque os músculos se tornam menos aptos a ajudarem a sustentação da coluna.

Exercícios ajudam a prevenir a lombalgia aguda

Como regra geral, pessoas que são ativas e bem condicionadas são muito menos susceptíveis a sofrerem lombalgia devido a tensão muscular. Como os exercícios alongam e fortalecem os músculos, eles ficam menos susceptíveis à tensão, distensão ou espasmo.

Existem três tipos de músculos que dão suporte à coluna:

  • Os extensores (músculos posteriores e glúteos)
  • Os flexores (músculos abdominais e ileopsoas)
  • Os oblíquos ou rotadores (músculos laterais)

Ainda que estes músculos sejam usados todos os dias da vida, a maioria deles não é exercitada adequadamente com as atividades diárias e tendem a se enfraquecer com a idade, a menos que eles sejam especificamente exercitados. Veja recomendações de exercícios abdominais e para as costas.

Um programa de exercícios completo para a lombar deve consistir de uma combinação de:

  • Alongamento
  • Fortalecimento
  • Condicionamento aeróbico