(31) 3222 7587 . 3347 4007 . 3245 2122 Rua Padre Rolim, 815 Sala 107
Santa Efigênia . Belo Horizonte . MG

Informativos

RPG (Reeducação Postural Global)

A Reeducação Postural Global, ou RPG, foi criada na França, pelo fisioterapeuta Phillipe Souchard. A técnica considera sistemas musculares e esqueléticos como um todo e procura tratar de forma individualizada, os diferentes tipos de músculos que compõem o nosso corpo: os músculos dinâmicos e os estáticos. A musculatura estática está sempre contraída para a manutenção da postura e pronta para entrar em ação. É como um carro em ponto morto: ele não está em movimento, mas está ligado e pode começar a andar em qualquer momento. Já os músculos dinâmicos que são responsáveis pelo movimento ativo, entram em estado de relaxamento quando não estão sendo usados.

Os músculos dinâmicos ou gravitários são responsáveis pelo movimento do corpo e atendem ao comando voluntário, possuem inervação fásica e ocasional. O trabalho que deve ser feito nesse tipo de musculatura é de contração isotônica e concêntrica.

Os músculos estáticos ou antigravitários são responsáveis pelo equilíbrio ou postura do corpo, por isso são sempre muito requisitados. Seu funcionamento é involuntário, o que significa que não atende prontamente a nossa vontade. Tem uma inervação reflexa automática. São músculos que tendem a ficar curtos devido à sobrecarga de esforços, por serem muito usados. Devido a este encurtamento, eles tendem a ficar fracos e hipertônicos, produzindo pouca sustentação por terem uma baixa eficácia no seu funcionamento. Por isso, é importante que seja feito um trabalho para criar flexibilidade e fortalecimento nesses músculos, por meio da contração isotônica excêntrica, numa posição de máximo alongamento para produzir um aumento de força nos músculos. É o que ocorre no tratamento de RPG. A técnica utiliza seis posturas estáticas que preconizam este tipo de trabalho com os músculos posturais. As posturas se caracterizam, assumindo-se uma posição determinada que é mantida por aproximadamente 20 minutos e serão indicadas de acordo com a patologia do paciente. Portanto trata-se de um método personalizado e individualizado.

As posturas podem ser divididas em posturas que trabalham a cadeia muscular posterior e posturas que trabalham a cadeia muscular anterior do corpo. As da cadeia posterior são: a asadelta, postura sentada e rã no ar. As da cadeia anterior são: a rã no chão, rã na parede e rã no meio.

Podemos usar uma analogia para explicar o conceito dessas cadeias musculares. Imagine um grupo de pessoas no cabo de guerra. Se um dos atletas tropeça, todos os seus companheiros serão derrubados em direção de seu desequilíbrio. No corpo humano, o mesmo acontece quando um músculo se retrai ou se encurta: os outros músculos pertencentes ao sistema também se encurtam, o que não é bom para a coluna que arcará com todas as sobrecargas da situação. É quando aparecem os desvios posturais.

Quando alguma parte do corpo dói ou está muito tensa, todo o conjunto reage para compensar e algumas peças acabam se contraindo, curvando, entortando… A técnica de RPG visa, dessa forma, uma postura global do corpo, entendida como trabalhar os músculos em conjunto, da cabeça aos pés, ao mesmo tempo.

A fisioterapeuta francesa Françoise Mézières na década de 40, diante de uma paciente que se apresentava com uma cifose torácica acentuada, observou-a assentada e tentou abrir os seus ombros para desfazer a cifose, mas apareceu uma lordose lombar. Observou-a deitada voltada para o teto e, manualmente, abriu os seus ombros e lá estava uma hiperlordose lombar. Para fazê-la desaparecer, flexionou, então, as coxas contra o abdômen e apareceu uma hiperlordose cervical. Tentou desfazê-la, mas as costelas se elevaram e criou-se um bloqueio respiratório na inspiração. “Ao tornar menos acentuada a curvatura de um segmento, simplesmente deslocamos essa curvatura para outro segmento”, conclui Mézières. Ela refez a experiência com outros pacientes e observou o mesmo fenômeno. Criou, assim, a base de sua teoria: os músculos posteriores formam um sistema de cadeias e funcionam como um só músculo; esses músculos são muito curtos e tensos; haverá oposição ao encurtamento dos músculos provocando flexões e rotações da coluna e membros; qualquer alongamento segmentar provocará uma compensação em outra parte da cadeia; todo alongamento ou esforço implica instantaneamente um bloqueio respiratório na inspiração.

Desvios posturais devem ser tratados visando às abordagens das cadeias para se corrigirem as compensações. A partir do sintoma, investiga-se a sua origem. Do ponto de vista global do corpo, conhecendo-se as cadeias musculares, criam-se condições de encontrar o motivo primário ou causal da lesão que levou a uma série de compensações e comprometem a boa postura aparada pela musculatura estática.

Dessa forma, o RPG tem como objetivo atuar neste conjunto de cadeias musculares, de modo que os músculos estáticos sejam alongados e fortalecidos modificando, assim, a atitude óssea deformada. Para isso, é importante a diferenciação entre a musculatura do corpo em músculos estáticos e músculos dinâmicos.

Partindo da conseqüência até a causa do problema, buscando reencontrar a boa morfologia corporal e solucionando os problemas relacionados a ela, as posturas do RPG são feitas juntamente com exercícios respiratórios, no qual o paciente faz 80% do trabalho, seguido da orientação do fisioterapeuta. O tratamento pode durar de meses a anos, com uma sessão semanal de aproximadamente, 60 minutos.

Os desvios posturais podem ter inúmeras causas como: maus hábitos posturais ou profissionais, alterações congênitas ou adquiridas, hereditariedade, fatores emocionais. Mas seja qual for a causa, o desvio será fixado pela retração das estruturas relacionadas aos músculos estáticos (as cadeias).

Diversos problemas podem ser tratados com o RPG. Dentre eles estão as escolioses, hiperlordose, hipercifose, hérnia de disco, torcicolo, lombalgias, cervicalgias, artrose, bursites e tendinites, asma e bronquites, joelho varo e valgo, pé plano e cavo, dores musculares, stress, enxaquecas e outros.

Visto a extensa complexidade do corpo humano, para que ocorra uma mudança num corpo já moldado e adaptado durante os anos e uma efetiva reeducação postural, é necessário que se chame a pessoa em atendimento à percepção de si mesma. É necessário que se chame a atenção para a consciência corporal. O indivíduo deve alcançar níveis mais altos de integração, feita por meio da ação entre os mundos interno e externo. Podemos diferenciar a ação em inconsciente que é realizada, mas não sabemos exatamente porque, vive-se numa espécie de cegueira. E a ação consciente que é a possibilidade do indivíduo fazer escolhas.

É importante dizer que, à medida que uma ação se torna consciente para nós, a tendência é que o corpo a incorpore, passando a fazer parte de seus movimentos num processo natural, isto é, não se precisa pensar para executar o movimento, ele já faz parte do corpo, cria-se o hábito de fazêlo.

É assim que se produzem as mudanças em nosso corpo.

Ignorar os sentidos do corpo, não considerá-los como seus, não parando para percebê-los, é o mesmo que aceitar a viver de qualquer jeito, de um modo passivo e anestesiado. O corpo sente pelas sensações e fala pelos sintomas, precisamos considerá-lo. Quando o mal – estar se instala, às vezes como uma dor nas costas, é importante saber o que exatamente está se sentindo, é necessário adquirir o hábito de se perceber, não por obrigação, mas pelo desejo de viver bem.

Para que ocorra uma alteração na postura, o comportamento inadequado de andar, assentar e respirar é preciso ser percebido e assim, o indivíduo deve adotar medidas de mudanças. É necessário saber se soltar, relaxar.

Finalmente, o RPG tem o objetivo de fazer o corpo funcionar bem. Um corpo que funciona bem produz bons resultados: bem-estar, significando ausência de dor; estético, significando o respeito pelos limites; e consciente, significando estar presente na vida de “corpo e alma”.

Por Fabiana Costa de Oliveira Bertú
10/10/2007