(31) 3222 7587 . 3347 4007 . 3245 2122 Rua Padre Rolim, 815 Sala 107
Santa Efigênia . Belo Horizonte . MG

Informativos

Medula espinhal e raízes nervosas

A medula espinhal se inicia na base do cérebro, passa pela coluna cervical e torácica e termina na parte mais baixa da coluna torácica. Portanto, lesões na medula espinhal podem acompanhar o trauma ou doenças da coluna cervical ou torácica (figura medula espinhal).

A medula espinhal não passa pela coluna lombar (parte mais baixa das costas). Depois que a medula espinhal acaba na parte mais baixa da coluna torácica, as raízes nervosas dos níveis lombares e sacrais se originam do final da medula chamado de cauda eqüina. Portanto, pelo fato de a coluna lombar não conter a medula espinhal e compreender uma quantidade grande de espaço para as raízes nervosas, mesmo sérias condições (como uma grande hérnia de disco) são improváveis causadoras de paraplegia (perda da função motora nas pernas).

A medula espinhal pode ser dividida em segmentos de acordo com a sua ramificação de raízes nervosas. Os nervos ao longo da medula consistem de 8 cervicais, 12 torácicos, 5 lombares, 5 sacrais e 1 nervo coccígeo. As raízes nervosas passam atravéz de um canal ósseo, e em cada nível um par de raízes nervosas sai da coluna.

  • Raízes nervosas da coluna cervical. Na coluna cervical (pescoço), as raízes nervosas recebem o nome da vértebra mais baixa do segmento (par de vértebras adjacentes) entre o qual ela passa (por exemplo, a raiz nervosa C6 é a do segmento C5-C6).
  • Raízes nervosas da coluna lombar. Na coluna lombar (parte mais baixa das costas), o nervo recebe o nome da vértebra superior do segmento entre o qual ele passa (por exemplo, a raiz nervosa L4 é a do segmento L4-L5).

Irradiação nervosa de uma hérnia de disco

O nervo passa para o próximo nível sobrepondo um ponto fraco no espaço discal, a qual é a razão pela qual os discos tendem a se herniar exatamente sob a raiz nervosa, podendo causar dor na perna – radiculopatia ou ciática (figura hérnia discal).

  • Hérnias discais cervicais (no pescoço) tendem a irritar o nervo que sai de um certo nível (por exemplo, C6 em C5-C6).
  • Hérnias discais lombares (na parte baixa das costas) tendem a irritar o nervo que passa por um certo nível (por exemplo, L5 em L4-L5).
  • Hérnias discais torácicas (na parte superior das costas) são muito raras.

Algumas vezes, um disco herniado causará somente dor na perna ou no braço sem causar dor na lombar ou no pescoço, e pode inicialmente ser confundida com algum problema na perna ou braço do paciente.

  • A dor no braço de uma hérnia de disco cervical é geralmente acompanhada por dormência e formigamento e vai até os dedos.
  • A dor na perna de uma hérnia de disco lombar geralmente, vai até abaixo do joelho e, possivelmente até o pé e pode ser acompanhada de formigamento.

Pinçamento neural

Os dois nervos mais comumente pinçados na parte mais baixa das costas são L5 (lombar 5) e S1 (sacral1)

  •  Pinçamento neural de L5. O nervo L5 supre a inervação dos músculos que levantam o pé e o hálux, e consequentemente, um pinçamento deste nervo pode levar a fraqueza nesses músculos. O formigamento de L5 passa sobre o peito do pé.
  • Pinçamento neural de S1. O pinçamento do nervo S1 pode levar a fraqueza do músculo gastrocnêmio na parte de trás da perna, causando dificuldade para empurrar o pé no chão (elevando os calcanhares). O formigamento do nervo S1 percorre o lado de fora do pé. A raiz nervosa de S1 também supre a inervação para o reflexo plantar no tornozelo (com uma batida no tendão de aquiles o pé vai para baixo), e uma perda deste reflexo indica pinçamento de S1, mesmo não havendo perda de função.

A maioria das patologias cervicais levará ao pinçamento das raízes nervosas C6 ou C7, apesar de que algumas vezes os nervos C5 ou C8 podem ser pinçados. Dependendo de qual raiz nervosa está pinçada, os sintomas são:

  • Pinçamento neural de C5. Este pinçamento pode causar dor no ombro, fraqueza do deltóide, e possivelmente uma pequena área de formigamento no ombro. No exame físico, o reflexo biceptal pode estar diminuído.
  • Pinçamento neural de C6. Este pinçamento pode causar fraqueza no bíceps e extensores de punho, e dor/formigamento que percorre o braço até o polegar. No exame físico, o reflexo braquiradial pode estar diminuído.
  • Pinçamento neural de C7. Este pinçamento pode causar dor/formigamento que percorre o braço até o dedo médio. No exame físico, o reflexo triceptal pode estar diminuído.
  • Pinçamento neural de C8. Este pinçamento pode causar disfunção na mão (este nervo supre a inervação para os músculos intrínsecos da mão). Dor/formigamento pode percorrer o lado de fora da mão (dedo mínimo) e prejudicar seu reflexo.

Cicatrização de um nervo pinçado

O nervo consiste de uma longa célula que sai das costas ou pescoço indo até o pé ou mão, o que faz com que sua cicatrização seja lenta. O nervo se cicatriza de cima para baixo, e dependendo da quantidade de lesão durante o tempo, o nervo se torna comprimido (pinçado), e pode levar semanas ou meses para cicatrizar-se completamente.

O tratamento do pinçamento neural é dirigido para aliviar a dor e então permitir que o nervo se cicatrize por si mesmo. Para que o nervo se torne dolorido, são necessárias inflamação e pressão, então se houver alívio da inflamação ou da pressão a dor pode ser aliviada.