(31) 3222 7587 . 3347 4007 . 3245 2122 Rua Padre Rolim, 815 Sala 107
Santa Efigênia . Belo Horizonte . MG

Dicas

Como escolher o colchão?

Aproximadamente um terço de nossas vidas é despendido no leito e, por esta razão, os efeitos da cama e das posições nas quais deitamos são relevantes. Uma das dúvidas mais freqüentes apresentadas pelos pacientes é com relação á escolha do colchão. O colchão é um item caro e a maioria das pessoas não pode se dar ao luxo de se enganar na compra de um. Deitar-se alguns minutos sobre um colchão numa loja é insuficiente para julgar suas qualidades, porque em um período tão curto de tempo qualquer colchão parecerá confortável. Algumas orientações podem ser fornecidas na escolha do colchão:

Preferir o colchão de média firmeza/média densidade

A escolha do colchão adequado é muito importante para o alívio da dor. Embora consensualmente o colchão firme seja recomendado para pacientes com dor nas costas, um estudo conduzido recentemente na Espanha concluiu que um colchão de média firmeza fornece sustentação mais efetiva e maior alívio da dor que um colchão muito duro. Neste estudo, pacientes que dormiram em colchões de média densidade relataram redução da dor quando deitados na cama, ao levantar e menor freqüência de dor incapacitante que aqueles que dormiram em colchões muito firmes. De acordo com este estudo, o colchão de média firmeza forneceu equilíbrio entre sustentação e conforto para pacientes com lombalgia. O colchão duro exerce pressão excessiva sobre as costas provocando dor em alguns pacientes. Entretanto, muitas pessoas relatam alívio da dor com este tipo de colchão e isto deve ser levado em consideração. Atualmente o mercado oferece grande variedade de opções para colchões. Portanto, a preferência pessoal e o conforto em última análise deveriam guiar a escolha de quem apresenta dor na coluna.

Soluções Práticas:

  1. Se o seu colchão é muito duro e você deseja torná-lo mais macio:
    Colocar estofamento, um acolchoado, saco de dormir ou um colchonete de espuma sobre colchões muito firmes pode ser uma boa escolha para alguns indivíduos com dor nas costas.
  2. Se o seu colchão é muito macio, e você deseja torná-lo mais firme:
    Colocar uma placa de madeira compensada de 1,5 cm a 2 m de espessura entre o estrado e o colchão revestindo toda a área de base.
  3. Camas de casal:
    A cama de casal deve possuir pelo menos 1,50 m de largura para permitir a liberdade de movimento de cada pessoa. Se houver uma diferença acentuada de peso entre as duas pessoas, duas camas de solteiro unidas, com um colchão adequado para cada uma é uma alternativa.

COMO ESCOLHER O TRAVESSEIRO?

É muito confortável sentir que o seu travesseiro é o correto para o seu merecido descanso. O travesseiro adequado fornece sustentação necessária para o pescoço e a coluna, aliviando ou prevenindo dores no pescoço e nas costas.

Os principais benefícios do uso do travesseiro são:

  • Suporte: A partir de uma perspectiva física, o travesseiro apóia a cabeça, pescoço e ombros mantendo-os alinhados, aliviando a tensão e contrabalançando os pontos de pressão no corpo.
  • Conforto: A partir de uma perspectiva mais subjetiva, o travesseiro cria uma sensação de conforto, auxiliando o alcance de uma boa noite de sono e aumentando a sensação de descanso.

Para um suporte ideal, observar as seguintes características no travesseiro:
Ele deve ser planejado para manter a coluna em alinhamento natural. A curva do pescoço é ligeiramente desviada para frente (para sustentar o peso da cabeça quando de pé), e é importante manter esta curvatura na posição de repouso.

Se o travesseiro é muito alto, ele desvia a cabeça exageradamente para frente quando deitado de costas ou para o lado quando deitado de lado causando tensão muscular no pescoço, nas costas e nos ombros. O mal posicionamento pode também causar estreitamento das vias aéreas resultando em obstrução respiratória e roncos perturbando o sono. Se o travesseiro é muito baixo, os músculos também podem ser tensionados.

Levando em consideração as medidas e preferências individuais, o travesseiro deve ter cerca de 10 a 15 cm, apoiando adequadamente a cabeça e o pescoço.
A escolha do travesseiro deve considerar as preferências pessoais. Se é confortável, ajuda a relaxar, melhora a qualidade do sono e proporciona sensação de descanso pela manhã. A sua superfície deve também proporcionar conforto: algumas pessoas preferem que sejam forrados com algodão, flanela, etc.

É desejável que se ajuste às formas únicas do usuário. Deve ser moldável e aliviar os pontos de pressão.

Existem hoje no mercado travesseiros excelentes, mas o paciente sempre deve testá-los antes da compra e não se deixar levar por propagandas enganosas.

EM QUE POSIÇÃO É MAIS ACONSELHÁVEL DORMIR?

Geralmente, as posições que colocam as articulações em seu limite de amplitude devem ser evitadas, exceto se esta posição aliviar a dor.

De barriga para baixo

Esta posição deve ser evitada, pois força as articulações, principalmente do dorso e do pescoço. Frequentemente o paciente reluta em deixar de dormir nesta posição argumentando dificuldade em mudar. No entanto, é surpreendente como o subconsciente pode ser treinado, se o paciente desejar e ver razão para fazê-lo. Quando dormir de barriga para baixo, colocar um travesseiro sob a barriga e tirar o travesseiro da cabeça deixando-a repousar diretamente no colchão.

De lado

É a posição mais recomendada. Ela deve ser adotada com um travesseiro na cabeça de espessura que preencha o espaço entre a ponta do ombro e o pescoço para manter a coluna cervical em posição neutra. Outro travesseiro deve ser colocado entre os joelhos para prevenir torção lombar.

De barriga para cima

A flexão excessiva do pescoço que ocorre com travesseiros muito altos deve ser evitada.

É importante ressaltar que uma das principais causas da má postura é a tensão muscular, que desalinha o corpo. Existem vários exercícios específicos para alongar e relaxar os principais músculos da coluna. Algumas formas de meditação e relaxamento mental ajudam a relaxar a musculatura. Outras técnicas podem também auxiliar neste intento e melhorar a postura tais como: terapia manual, massoterapia, osteopatia, RPG e a prática regular de exercícios.

Mariana Caldeira P. S. Leal
Out/2007

Referências:

  1. Kovacs FM, Abraira V, Pena A, Martin-Rodriguez JG, Sanchez-Vera M, Ferrer E, Ruano D, Guillen P, Gestoso M, Muriel A, Zamora J, Gil del Real MT, Mufraggi N. Effect of firmness of mattress on chronic non-specific low-back pain: randomised, double-blind, controlled, multicentre trial. The Lancet. 2003 Nov 15;362(9396):1599-1604.
  2. Viel, E; Esnault, M. Lombalgias e Cervicalgias da posição sentada.Conselhos e Exercícios. 2000.